Quarta-feira, 3 de Agosto de 2005

Alerta...

Árvores a berma da estrada, dançando a serenata do vento. Carros seguindo-se. Sinais e candeeiros, iluminando os troncos das árvores. Fogo posto algures desenhando no Céu fumo negro de tristeza. Somos a ignorância porque nos destruímos completamente... Alerta nos rádios, meios de comunicação exibindo o poder da sociedade. Ninguém ouve, alguém finge ouvir. Árvores, arbustos, pessoas choram a destruição. Mãos humanas semeando o medo, o terror.  Alguém pergunta: Até aonde isto vai parar?

Continuamos a destruir-nos a fazermo-nos reféns de nós próprios. Seguimos o percurso errado,  a escolha entre o bem e o mal existe, persiste a vista de todos nós, mas recusamo-nos a pender para o lado do bem. Corações amedrontados, olhos vendados para a realidade dos nossos dias. Quotidiano assustador.

Algures alguém chora, um grito de revolta, dor e mágoa. Seres humanos morrendo a fome, a sede. A existência de vários deuses e várias crenças provoca o vazio que a humanidade sente.

Será que um dia tudo isso será diferente?   


publicado por Ejamour de Carvalhais às 15:22
link do post | comentar | favorito
|
17 comentários:
De Anónimo a 7 de Agosto de 2005 às 23:29
Gostaria de ter sido eu a escrever este texto....

***BShell ;)blueshell
(http://blueshell.blogspot.com)
(mailto:sengelo@mail.pt)


De Anónimo a 6 de Agosto de 2005 às 23:30
Sinceramente acho que não.A ser diferente só se for para pior.Desculpa o meu péssimismo,mas é que hoje estou mesmo assim com este estado de espirito.Bom fds.Art Of Love
(http://bizaazul.blogspot.com)
(mailto:bizaazul@iol.pt)


De Anónimo a 6 de Agosto de 2005 às 18:12
Para onde vão os humanos?! Que orientação levam?! Beijinhos.Maria do Céu
(http://www.madrigal.blogs.sapo.pt)
(mailto:mariaceucosta@sapo.pt)


De Anónimo a 6 de Agosto de 2005 às 14:25
Essa indiferença que permeia os gestos humanos pelo mundo, que faz olhares desviados de problemas sociais, que faz calar algumas vozes e que se estrondeia em outras de clamores mil... certamente há de nos conduzir para algum lugar. Que não seja esse da eterna indiferença, do não fazer nada, do apenas ver, ouvir e calar. Há que existirem gritos de revolta, gestos concretos, atuação positiva, para que os lamentos não fiquem perdidos nas vozes de milhares. Cada um fazendo um tiquinho, tal qual o beija-flor que apagava um incêndio carregando gotas d'água no biquinho... dá para melhorar um pouco esse caótico mundo em que vivemos. Abandonados por autorizades preocupadas com o próprio umbigo, só nos resta a união, a fraternidade, os gestos coletivos de nós outros, assalariados que somos, sem o respaldo de "mensalões", estendermos as mãos para nos livrarmos dos males imensos que assolam a humanidade, e que se vestem de vários nomes como impunidade, indiferença, desrespeito... e por aí vai! Um beijo, amigo, nessa alma que se penaliza com os males do mundo, e um afago nesse coração que, de forma ativa, carrega a gota d'água para apagar o incêndio... como todos nós!Mily
(http://calunguinha.blogs.sapo.pt)
(mailto:calunguinha13@hotmail.com)


De Anónimo a 6 de Agosto de 2005 às 10:30
Esperemos que sim não é..Ou então não temos futuro...Um beijo doceMissLadyMystery
(http://MundoDosSonhos.blogs.sapo.pt)
(mailto:lovespellyou@portugalmail.pt)


De Anónimo a 5 de Agosto de 2005 às 21:00
Choro também as dores do mundo e fico triste em sentir a humanidade a cada dia mais longe do coração do homem, Quero crer que um dia isso mude, quero crer... meu doce beijo.anne
(http://www.anne_voce.blogger.com.br)
(mailto:ancembranelli@yahoo.com.br)


De Anónimo a 5 de Agosto de 2005 às 19:31
Olá! Gostei muito do teu post, falaste de uma realidade muito triste e cruel! Mete-me muita confusão esta falta de respeito pela natureza e sinto-me triste por ver q aos pouquinhos ficamos mais pobres! beijinhos grandesMargarida
(http://www.aosabordovento.blogs.sapo.pt)
(mailto:margarida-78-leal@sapo.pt)


De Anónimo a 5 de Agosto de 2005 às 15:27
Espero que mude..mas alguns anos para cá tem sido assim todos os anos...estranho não é? Beijocasmoolightgirl
(http://meninadoluar.blogs.sapo.pt/)
(mailto:starlightgirl_m@hotmail.com)


De Anónimo a 5 de Agosto de 2005 às 13:32
Se nunca desistirmos de acreditar e fazer por isso...Veludo Azul
(http://segredosdeveludo.blogspot.com/)
(mailto:segredosdeveludo@gmail.com)


De Anónimo a 5 de Agosto de 2005 às 13:08
De facto, apenas um sentimento me invade ainda, depois de ver o que vemos todos.
Triste país, o nosso, que arde impunemente. Triste país, o nosso, que pode continuar a arder, sem que o combate às chamas seja uma prioridade nacional.
Triste país, o nosso, onde quem o prejudica, continua tranquilamente no meio de nós.JMB
(http://www.controversas.blogs.sapo.pt)
(mailto:josembento@sapo.pt)


Comentar post

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo