Terça-feira, 26 de Julho de 2005

Um poema dentro de mim.

 


Abro o coração, dentro de mim um poema de amor dedicado a ti. Mostro o voou da minha alma procurando tua alma para juntas lerem o poema de amor que encontrei no teu olhar e guardei-o. Um rio de amor percorre dentro de mim. Longa é a caminhada do rio. Certo e incerto como a queda da chuva. Mágico o poema que sobrevive nas paredes da minha alma.


Um poema de amor dentro de mim, flores de espinhos, galhos quebrados, sonhos vencidos. Arco-íris enfeitando o Céu da minha vida. Brotam-se, sementes lançadas no caminho das estrelas, no brilho intenso de uma vida que se abre para a própria vida. Chama ardente devorando o mundo dos desejos, reviram os sentidos. Esse encanto é dos deuses.


Um poema sem voz.


Um poema sem mim. 


Um poema sem nome, com o rosto de um sonho, um sonho que ainda não sonhei.


Permanece um poema dentro de mim.


 


 


publicado por Ejamour de Carvalhais às 14:08
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Anónimo a 27 de Julho de 2005 às 03:44
Voltei amigo! Vim trazer o coração para enfeitar com as flores que você espalha por entre as poesias. Acredite, todos os sonhos nascem com o rosto do sonho que os teceu, e dentro de um poeta há de sempre permanecer um sonho para gerar outros que se farão de estrelas para enfeitar as noites do seu caminhar. Saiba também que toda as palavras são suas... elas pertencem sempre ao poeta, que as sabem transformar em gotas orvalhadas de ternura que possam ser ofertadas a quem delas precisar. Por isso, poeta, todas as palavras são suas, não apenas a palavra amor. Que você amigo, tenha uma semana colorida de paz e alegria, e que o beijo que deixo para você chegue ao seu coração envolto no afago que fiz pousar na sua alma. Saio daqui com os olhos enluarados da sua ternura e da beleza de suas palavras. Boa noite, poeta... continue a sonhar! Mily
(http://calunguinha.blogs.sapo.pt)
(mailto:calunguinha13@hotmail.com)


De Anónimo a 26 de Julho de 2005 às 22:31
Gostei! Ah, mas o sonho está lá sim! beijinhosAran_aran
(http://capricornioemim.blogs.sapo.pt/)
(mailto:aran_aran@sapo.pt)


Comentar post

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo