Sexta-feira, 22 de Julho de 2005

Uma palavra especial.

As palavras não me pertencem. Nunca as tive nas mãos, nunca as saboreei, mas senti-as nas composições da escola primária, dos lápis gastos, das letras desenhadas meticulosamente. Ainda sinto-as... Os cadernos debaixo do braço, nomes e frases de amigos que alguns o Tempo me levou, a vida deu lugar a morte. Das lágrimas que perdi para saber escrever uma simples frase. Confesso que a palavra mais fácil que aprendi a escrever foi a palavra amor. Nunca escondi o facto que viver consoante essa palavra que sempre me deliciou, fez-me, faz-me e fará sonhar de olhos abertos. Vi inúmeras vezes os olhos da morte, mas sempre me mantive ligado a palavra amor. Encanta-me o som que essa palavra possui ao ser pronunciada.


Mesmo quando dizemos num momento de cólera.


Mesmo quando dizemos em lágrimas.


Mesmo quando dizemos no nosso mais íntimo. Tem um sabor especial esta palavra de veludo.


As palavras sempre voaram na minha imaginação, sempre me cativou desfolhar um livro e perder-me nas folhas brancas, nas poesias escritas no quadro a giz. As cópias e os rascunhos, o pensar e o sentir, unidos como um todo.  


A palavra amor voa na imaginação, sente-se no coração e permanece fiel aos desígnios do destino.


publicado por Ejamour de Carvalhais às 12:34
link do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De Anónimo a 26 de Julho de 2005 às 11:39
Palavras, as quais não nos pertencem em nada!

Beijinhos:)breeze
(http://segredosdovento.blogspot.com)
(mailto:thebreeze@portugalmail.pt)


De Anónimo a 25 de Julho de 2005 às 23:11
A palavra Amor,é uma palavra tão profunda que não deve ser banalizada.Não se deve dizer "eu te Amo" muitas vezes nada vida,ou pelo menos a muitas pessoas.Quem o fizer não sabe de certeza o peso e a carga que esta palavra trás consigo.Gostei do texto.Parabéns.Abraço.Art Of Love
(http://bizaazul.blogspot.com)
(mailto:bizaazul@iol.pt)


De Anónimo a 24 de Julho de 2005 às 22:52
Essa palavra nasce e morre connosco e perdura para além da vida e da morte.. Gostei, beijinhosAran_aran
(http://capricornioemim.blogs.sapo.pt/)
(mailto:aran_aran@sapo.pt)


De Anónimo a 23 de Julho de 2005 às 14:01
E haverá palavra mais bonita que essa? Creio que não! Mil beijinhos!sussurros da lua
(http://blogfullmoon.blogs.sapo.pt/)
(mailto:sdrcarvalho@hotmail.com)


De Anónimo a 22 de Julho de 2005 às 14:13
Estranho!!Já hoje li um poema sobre as palavras!!Eu digo-te amigo, menino lindo das letras,as palavras também me dizem muito, e com elas eu posso fazer muitas coisas.As palavras eu diluo-as ali numa folha de papel e com elas faço um poema, por vezes elas são armas e muitas das vezes essas armas podem estar carregadas, no teu caso, as palavras estarão sempre carregadas de amor prontas a serem disparadas!!Bonito texto.Beijo da
Pipi
</a>
(mailto:piedadesol@mail.telepac.pt)


Comentar post

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo