Quarta-feira, 6 de Julho de 2005

Prisioneiro...

... Caiu uma lágrima no chão. No veludo de um olhar a dor da alma. O desespero do vazio não nos traz conforto pelo contrário, retira-nos as defesas... O vento secou as lágrimas do rosto, despiu uma árvore, afungentou as andorinhas que beijavam o Céu azul. Ninhos espalhados no chão. Olhares perplexos, pelo grito de um corpo que se perdeu do próprio corpo. Prisioneiro de si mesmo. Acorrentado pelo que fazia sorrir o coração.


Caiu a máscara que usas... O olhar de uma pétala no reflexo de um espelho. O sabor amargo de um adeus, o silêncio mora ao lado da solidão. Refém, como quebra-mar, como terra que abre os braços esperando chuva. Solta-se abrigo incerto, inconstante como um dia de aguaceiros.


 


 


 


publicado por Ejamour de Carvalhais às 17:06
link do post | comentar | favorito
|
7 comentários:
De Anónimo a 9 de Julho de 2005 às 18:56
Pergunto-me se seria a mascára que caiu?!?!?!?!? Mas no entanto també gostei muito deste... beijinhosAran_aran
(http://capricornioemim.blogs.sapo.pt/)
(mailto:aran_aran@sapo.pt)


De Anónimo a 9 de Julho de 2005 às 14:51
Todos somos prisioneiros do sentimento... E tantas vezes voluntariamente... *Lost in Space
(http://www.rainhadovazio.blogspot.com)
(mailto:helenaetrusca@msn.com)


De Anónimo a 7 de Julho de 2005 às 16:01
Olá Jamour

Que belo poema "Prisioneiro"... inconstante como um dia de aguaceiros.

Um beijoBetty Branco Martins
(http://bettybrmartins.blogspot.com)
(mailto:betty_martins@net.novis.pt)


De Anónimo a 7 de Julho de 2005 às 13:16
Prisioneiro dum sentir imenso, profundo...adorei estas tuas palavras. Beijo enorme :)sylpha
(http://almanua.blogs.sapo.pt)
(mailto:sylpha@sapo.pt)


De Anónimo a 7 de Julho de 2005 às 08:12
Bonito mesmo....gostei imenso!AbraçosNeco
(http://www.imgay.blogs.sapo.pt)
(mailto:ccbaixinho@hotmail.com)


De Anónimo a 7 de Julho de 2005 às 08:08
Jamour!
Sempre fiel ao seu estilo.Sempre bom.Bonito!!
PiPiedade Araujo Sol
</a>
(mailto:piedadesol@netmadeira.com)


De Anónimo a 6 de Julho de 2005 às 22:48
Vim aqui pela primeira vez e gostei bastante do que encontrei.Parabéns.Art Of Love
(http://bizaazul.blogspot.com)
(mailto:bizaazul@iol.pt)


Comentar post

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo