Quinta-feira, 30 de Junho de 2005

O lugar das deusas.

Vi-te despida nos meus sonhos, abraçada a mim, desejei nunca acordar. Ouvi-te no meu mais profundo sono, sonho, palavras que á muito procuro que alguém me diga... Levaste-me ao sabor do vento, deixaste-me ao sabor do tempo...


Vi-te, teu olhar repleto de mistérios, tua lua encantada, perfume da tua alma espalhado no quarto, sombras dos nossos corpos, nas quatro paredes, velas espalhadas no chão, brilho dos teus olhos. Vi-te ali tão perto de mim, mas ao mesmo tempo tão longe.


Vi-te no lugar das deusas.


Vi-te nos poemas dos anjos, nesse sonho profundo, momento que me pertence. Vi-te como uma melodia de amor, aonde todos os acordes soam as vozes das deusas. Vozes enfeitiçantes, aconchegantes.


Vi-te nos meus desejos, dois lábios juntos, duas almas em delirio, dois sonhos, o mesmo sonho. Dois corpos o mesmo corpo. Duas vidas a mesma vida, assim é no amor. Vi-te perdida em mim, eu perdido em ti.


Vi-te no lugar das deusas...


Como uma sombra de um corpo se perde na escuridão sentida, meu sonho perdeu-se no imenso vazio do espaço aonde entrego-me sem ti que te vi no lugar das deusas.  


 


 


publicado por Ejamour de Carvalhais às 11:07
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Anónimo a 2 de Julho de 2005 às 13:19
Adorei o texto, está excelente!!! BeijinhosAran_aran
(http://capricornioemim.blogs.sapo.pt/)
(mailto:aran_aran@sapo.pt)


De Anónimo a 1 de Julho de 2005 às 11:21
Belíssimo texto...mas mais me parece ser uma musa que te inspira ;) Beijinho e bom fim de semana :))sylpha
(http://almanua.blogs.sapo.pt)
(mailto:sylpha@sapo.pt)


De Anónimo a 1 de Julho de 2005 às 00:37
Lindo este texto que nos conta do amor vivido em noites de sonho. Gostei muito! Um beijo e bom fim de semana :-)Dora
(http://www.atrasdaporta.blogs.sapo.pt)
(mailto:a_dora@sapo.pt)


Comentar post

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo