Quarta-feira, 22 de Junho de 2005

Alma perdida...

Tenho vivido como quem espera por um grande amor. Como a terra que espera pela chuva que tarda em chegar... Tenho enfrentado o ódio, o esquecimento, a dor de uma alma que se perde constantemente por amor. Nas horas e momentos que me tenho junto a mim. Neste espaço reservado as memória de momentos alegres que passaram na rapidez do Tempo.


Na magia das simplicidades das coisas simples que me devoram a essência, ou do que resta de mim. Serei um dia terra, cinza, vento, saudade de alguém que me amou sem querer, sem pedir nem combinar. Serei assim...


A saudade de alguém...


Tenho partido como um comboio que sai de uma estação num horário marcado. Por vezes incerto, imprevisível, resta a saudade de quem partiu no olhar de um adeus. Um gesto perdura, uma frase morta, perdida na partida, ou um abraço na chegada. Beijos voando ao sabor das lágrimas.


Como numa noite em que esperei por mim e nunca mais apareci...


Deixei a saudade de mim...


 


 


publicado por Ejamour de Carvalhais às 16:19
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De Anónimo a 23 de Junho de 2005 às 16:29
Gosto muito desta vertente "noir" de palavras e sentimentos. A saudade, a leve mágoa, o arrependimento.... Bom, este teu "Alma Perdida". Muito bem estruturado.
.
.
Abraço.
.Miguel
(http://vertentespoesia.blogspot.com/)
(mailto:as1140188@sapo.pt)


De Anónimo a 22 de Junho de 2005 às 23:34
Resta a saudade do que já partiu e o sonho do que está para vir. Assim é a vida, a saudade e o sonho de mãos dadas.Bjscuriosa paixao
(http://curiosapaixao.blogs.sapo.pt/)
(mailto:curiosa-paixao@sapo.pt)


De Anónimo a 22 de Junho de 2005 às 19:53
Comovente o desencontro deste "comboio"

Um beijoBetty Martins
(http://bettybrmartins.blogspot.com)
(mailto:betty_martins@net.novis.pt)


De Anónimo a 22 de Junho de 2005 às 19:34
Por vezes sentimo-nos perdidos porque não conseguimos realizar sonhos, porque não conseguimos ter para nós que desejamos. Mas tudo isso faz parte da vida...tristezas, alegrias, dor. Se algo está ao nosso alcance para mudar, devemos tudo fazer para chegar a essa mudança, se algo não depende nós, só nos resta aceita.
A saudade essa sempre a sentimos de alguém a quem queremos bem, que de alguma forma deixou uma marca na nossa vida. Beijo enorme :))sylpha
(http://almanua.blogs.sapo.pt)
(mailto:sylpha@sapo.pt)


Comentar post

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo