Sábado, 18 de Fevereiro de 2006

Sad Song

 


Dentro do coração uma música triste


Um sonho esquecido. Parte veloz as


memórias guardadas no íntimo.


Arrastam-se folhas molhadas, temporal


Roupas penduradas nas cordas embaladas


pela canção do vento... Sad Song


Oiço-a aqui dentro, neste espaço de


sonhos partidos frágeis como cristais.


Perdido nos teus olhos, incerto de mim,


uma viagem sem destino, uma música sem


fim toca nos cantos da tua alma.


Deixa soar a música


ainda que seja


triste


beijar-te-á o coração


suavemente,


como o luar


quando beija o mar.


 


 




publicado por Ejamour de Carvalhais às 13:04
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|
Quinta-feira, 16 de Fevereiro de 2006

Este beijo...

Os olhos fechados


as mão frias


Um sorriso permanece


nesse sentir que aqui fica


Uma alma rasgada deste beijo


que aqui sopro


Esperam-te rosas mágicas


neste amanhecer de chuva


Ouve as vozes dos anjos


chamando por ti. Limpa as lágrimas


elas não te querem triste.


publicado por Ejamour de Carvalhais às 15:11
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|
Quarta-feira, 8 de Fevereiro de 2006

Tia São

No silêncio do teu adeus levaste a minha dor.


Hoje so sinto lágrimas beijarem-me o rosto.Sinto o


peito dorido.


Ficou a saudade que me aperta o coração.


Levo o teu sorriso no meu. Levo a tua voz no meu


ouvido.


Partiste... Mas ficaste. Aqui dentro, neste meu


peito dorido.


Um beijo e até sempre.


Mito


(Dedicado a minha Tia que perdi um destes dias...)

publicado por Ejamour de Carvalhais às 11:19
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
|
Sexta-feira, 3 de Fevereiro de 2006

Volume...

Inconstante sentir


que se perde algures


Sombras de corpos ausentes


Esse tormento ainda persiste.


Ouve a canção do vento


Sopra o teu beijo.


Nesta canção


De melodias eternas.


Silêncio


Ouve o meu pedido.


publicado por Ejamour de Carvalhais às 11:45
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
|

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo