Domingo, 13 de Julho de 2008

Parabens meu espaco :)

Sempre que escrevo sinto-me aliviado

Por vezes tenho a alma em pedacos

sao paredes manchadas de lagrimas, amor

e dor.

Sao momentos alegres que me visitam a alma

quando sinto o veludo da felicidade nas asas do vento

saboreio o momento, quero gritar e dizer a todos

eu estou vivo, porque sinto as palavras do vento no

meu ouvido ainda que em sonhos.

Ah,

afinal ainda sei escrever palavras de amor

sem que ninguem me peca.

Muito obrigado

Sempre

Jamour


publicado por Ejamour de Carvalhais às 21:53
link do post | comentar | favorito
|

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo