Quarta-feira, 1 de Junho de 2005

Quando o amor pode ser um simples gesto.

AMOR.jpg


 



Não te sei dizer da forma mais simples o quanto sinto por ti. Não te sei contar esse segredo, nem sei de que forma poderei apenas mostrar que neste lugar aonde habita sentimentos existe algo por ti, que é teu em todos os momentos.


Não sei se os meus gestos falam ou se percebes a linguagem dos gestos de afecto. Um gesto... E tudo muda, tranformando-se aos olhos dos anjos. Não te direi que te amo, talvez não seria o suficiente... Mas um gesto pode ser tudo. Com um simples gesto pintarei o amor na tela da tua vida. Com as cores dos teus olhos.


Não vou gritar o quanto sinto por ti, nem vou dar voltas ao mundo, fazendo promessas e juras de amor. Não vou cantar o amor no teu ouvido. Não vou chorar as tuas lágrimas nem escrever nos muros brancos à carvão, a palavra "amo-te..." O amor pode ser um simples gesto... Do mais pequeno. Inegável mas sentido.


Não vou construir templos de amor com o teu nome, nem te cobrir de ouro, prata, pérolas e pétalas em todo o corpo. Não vou perseguir o arco-íris, nem cantar serenatas de amor a beira-mar em teu nome.


 


Simplesmente um gesto pode ser o amor em tudo em mim, que em ti entrego.


publicado por Ejamour de Carvalhais às 16:11
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De Anónimo a 7 de Junho de 2005 às 10:34
"O amor pode ser um simples gesto... Do mais pequeno. Inegável mas sentido." - nem mais!

vou-te linkar no meu. gostei do teu espaço e da forma como te expressas ;º)

*
Lost in Space
(http://www.rainhadovazio.blogspot.com)
(mailto:helenaetrusca@msn.com)


De Anónimo a 2 de Junho de 2005 às 13:04
Ensinaste-me o caminho, minhas asas aqui me trouxeram, pousaram nas tuas palavras e sorri... de tanto sentimento que por aqui vi :)) Beijinhossylpha
(http://almanua.blogs.sapo.pt)
(mailto:sylpha@sapo.pt)


De Anónimo a 2 de Junho de 2005 às 10:33
Passei por acaso, e encantaram-me as tuas palavras.carlag
(http://ofilmerevelado.blogspot.com/)
(mailto:revelacoes@gmail.com)


De Anónimo a 2 de Junho de 2005 às 10:19
Segredos que podem ser partilhados e por medo segredam separados ;) bjsridufa
(http://luzde1vela.blogs.sapo.pt)
(mailto:ridufa@net.sapo.pt)


Comentar post

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo