Terça-feira, 17 de Maio de 2005

Se tu soubesses...

Se tu soubesses a dor da minha alma...


O grito do meu amor. A minha perdição por ti.


As lágrimas com nome de amor.


Se tu soubesses, o que se perde de mim, quando não estou contigo.


Quando a tua imagem é uma miragem nos Céus do meu coração.


Se tu soubesses, o que o luar diz ao ouvido do mar em meu nome...


Frases repletas de amor por ti... Por ti que nunca


foste minha. És dos deuses... Dos anjos. Não de um comum e simples mortal como eu.


Se tu soubesses, o que eu sei do meu amor por ti.


Quando peço ao coração que pare de chorar, gritar o vazio de não te ter.


O vazio doloroso em todos os momentos que sei que existo quando penso em ti.


Oh, se tu soubesses... 


Se tu soubesses, não fugirias. Porque ninguém pode ter medo do amor...


Quando se ama sem obsessão, mas sim com a clareza de todos os sentimentos.


Se tu soubesses, eu seria teu e tu serias minha, até que soubesses que amar assim em vão é pecar contra o amor.


publicado por Ejamour de Carvalhais às 15:54
link do post | comentar | favorito
|

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo