Quarta-feira, 11 de Maio de 2005

Rendição...

rosas1.jpg


Como a sombra de uma pétala.


Como o  cheiro da brisa do mar. Teu corpo foge-me


das mãos.


Como os sonhos que se perdem durante a noite não


vivem de madrugada.


Como tudo na vida, as ondas do mar vão e vêem.


Momentos...Feitiços teus. Rendição minha.


Como o vento se entrega de braços abertos, meu


coração voa procurando o destino da vida que me


reserva algum dia.


publicado por Ejamour de Carvalhais às 15:54
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Anónimo a 12 de Maio de 2005 às 01:11
Magnífico! Só isto...Dora
(http://www.atrasdaporta.blogs.sapo.pt)
(mailto:A_Dora@sapo.pt)


De Anónimo a 11 de Maio de 2005 às 23:19
Palavras tão bonitas! Mil beijinhos!sussurros da lua
(http://blogfullmoon.blogs.sapo.pt/)
(mailto:sdrcarvalho@hotmail.com)


De Anónimo a 11 de Maio de 2005 às 17:38
Lindo amigo ........ a sombra não deixa mostrar tdo o encanto da vida.
A brisa do mar...ajuda a afastar o cheiro do corpo que procuras...

Teus sonhos ao se perderem à noite n conseguem encontrar a saída para poderem viver de madrugada

E é verdade o k dizes...... tdo na vida é tipo as ondas do Mar ..vao e veem....
Rendes-te aos feiticos de kem amas ...pois os momentos foram intensos
és como o vento....estas sempre de braços abertos...e o destino k procuras pa tua vida esta reservado...mas n podes ficar parado...luta!!


CARO JAIME LINDO..... RESOLVI PEGAR NO TEU POEMA..... E DESCREVE-LO DE UMA OUTRA FORMA...... ESPERO K A ENTENDAS.......BEIJOES PA TI MEU MALUKO :) I MISS MY FRIEND...JUIZO COM A ANACONDA HEHEHE DEIXA-A ENVENENAR...MAS N A PERMITAS TRAUMATIZA-LAS HEHEHEHHE FIKA BENE ANJO!EXTINTA
</a>
(mailto:andyfigueira@hotmail.com)


Comentar post

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo

.arquivos

. Abril 2017

. Outubro 2016

. Junho 2016

. Outubro 2015

. Abril 2015

. Dezembro 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Janeiro 2014

. Julho 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Março 2012

. Dezembro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

.links