Quinta-feira, 12 de Janeiro de 2006

Espelho partido.

raivadanjo1.jpg 

(imagem retirada da net)

O tempo amarrou-me a alma


 


Despiu-me.


 


Nu, percorri ruas desertas


 


Ninguém me ouve...


Ninguém me dá esse abraço que procuro


 


Passeio entre o Céu e a terra,


conchas a beira-mar pinto-as com o teu


sorriso o teu rosto angelical que só


vejo nos meus sonhos.


 


Passeio, vagueando de olhos vendados,


deixo sempre o coração ver


 


Por isso quando amo... Amo mesmo...


 


Essa intensidade que me revira


e muitas vezes se transforma em dor.


 


Nem sempre o espelho do amor


reflecte o meu sentimento.


 


publicado por Ejamour de Carvalhais às 09:27
link do post | comentar | favorito
|
13 comentários:
De Anónimo a 21 de Janeiro de 2006 às 22:57
Ama sempre de coração aberto, mas não te deixes enganar! Um beijinho grandeAran_aran
(http://capricornioemim.blogs.sapo.pt/)
(mailto:aran_aran@sapo.pt)


De Anónimo a 17 de Janeiro de 2006 às 12:10
O amor é um sentimento muito puro mas infelizmente existem pessoas que se aprocveitam desta coisa tão linda e inexplicável para levar vantagens. Andar com o coração em mãos hoje em dia não é tão bom quanto antes: hoje o coração e a razõ devem estar alertas e atentos para que possa dissernir o que é certo e o que é errado.Cammys
(http://www.blogmais.com/girlinterrupted/)
(mailto:camyllynhasnape@yahoo.com.br)


De Anónimo a 16 de Janeiro de 2006 às 16:29
nem sempre um sorriso nos mostra a dor que se sente, nem sempre a verdade do espelho nos revela o que a alma sente, nem sempre a verdade se reflete, nem sempre se mente tão bem...Muito bonito, parabéns!!!!ferrus
(http://ferrus.blogs.sapo.pt)
(mailto:ferrus1@gmail.com)


De Anónimo a 16 de Janeiro de 2006 às 15:14
Magnifico!!! Palavras que lapidam formas permitindo apurar a ess~encia dum sentir profundo :) Um beijo enormeNeith
(http://www.echoes.blogs.sapo.pt)
(mailto:neith@sapo.pt)


De Anónimo a 13 de Janeiro de 2006 às 13:58
Gostei de ler este "passeio entre o céu e a terra,/ conchas a beira-mar pinto-as como teu/ sorriso". Beijinhos.Maria do Céu Costa
(http://www.maisquepalavras.blogs.sapo.pt)
(mailto:mariaceucosta@sapo.pt)


De Anónimo a 13 de Janeiro de 2006 às 11:33
É verdade, quando escrevi "mais um", foi no sentido de...ainda bem que há tantos bloguistas que escrevem poesia!! ;)
Natalie
(http://a-minha-teia.blogspot.com)
(mailto:natalie_afonseca@sapo.pt)


De Anónimo a 13 de Janeiro de 2006 às 11:33
É verdade, quando escrevi "mais um", foi no sentido de...ainda bem que há tantos bloguistas que escrevem poesia!! ;)
Natalie
(http://a-minha-teia.blogspot.com)
(mailto:natalie_afonseca@sapo.pt)


De Anónimo a 13 de Janeiro de 2006 às 11:31
OLa!!
Antes de mais, obrigada por teres deixado um fio na minha teia!!
Adorei o teu cantinho, "mais um" para me deleitar neste poesia bonita que escreveste!! Gostei muito!!
Voltarei com certeza!!
E é isso mesmo, quando se ama...é para ser de verdade!!!
BeijinhosNatalie
(http://a-minha-teia.blogspot.com)
(mailto:natalie_afonseca@sapo.pt)


De Anónimo a 13 de Janeiro de 2006 às 09:12
oi abri uma template shop http://romanticshop.blogs.sapo.pt se tiveres interesada passa por la...os templates sao gratis e se kiseres tmb faço um exclusivo pa ti...e da uma passadinha ao meu blog http://mysensualityblog.blogs.sapo.ptsofia
(http://romanticshop.blogs.sapo.pt)
(mailto:sofia_ribeiro21@hotmail.com)


De Anónimo a 12 de Janeiro de 2006 às 15:53
Olá Jamour. Quando se ama - ama-se mesmo. Mesmo quando se sente, a doer - mas quando assim é - é porque se ama - profundamente. BeijinhosBetty Branco Martins
(http://bettybrmartins.blogspot.com)
(mailto:betty_martins@net.novis.pt)


Comentar post

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo

.arquivos

. Abril 2017

. Outubro 2016

. Junho 2016

. Outubro 2015

. Abril 2015

. Dezembro 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Janeiro 2014

. Julho 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Março 2012

. Dezembro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

.links