Segunda-feira, 9 de Janeiro de 2006

Jamour... O menino que se fez homem.

 

Era uma vez á muito tempo atrás uma adolescente escondia a gravidez do seu pai, insuportavelmente aguentava as quezílias familiares. Na tradição dos tempos, seria inconcebível engravidar sem casar. Ainda o é em alguns casos. Naquela terra distante de guerra, de sofrimento e pânico geral, a adolescente suportou a gravidez escondida, até que o menino resolveu sair e olhar o mundo, decidiu sentir a vida da terra. Quando nasceu o menino não foi aceite, fora rejeitado pelo pai da adolescente, mas logo mudara de opinião e de atitude… Passara aceitar o menino que além de ser neto, o menino o chamaria de pai. Porque o verdadeiro pai, teve de emigrar para Europa visto que a situação de guerra se instalara em Angola deixando para atrás o filho que nunca chegou a conhecer na altura. Só mais tarde conheceria o menino que hoje se tornou homem. Quando tinha 15 anos e resolveu ir a procura do verdadeiro pai (e o conheceu) sozinho cruzou o oceano, sozinho chegou a Portugal e sozinho tem vivido ao longo destes anos todos.


Os anos vão passando, num ciclo que é a vida. O menino já não é menino tornou-se homem, vive sozinho algures no Algarve. Hoje o homem sente saudades da terra que lhe viu nascer que ainda chegou a conhecer. O menino que se tornou homem tem sobrevivido a vida que lhe deram naquela madrugada de Janeiro do dia 9. A mãe ficara em Angola, o pai reside no Algarve, separados pela guerra, ambos mudaram as suas vidas, seguiram-nas de acordo com o tempo. O que lá vai, lá vai… Resta um dia a sentença da vida. Todos nós temos os nossos juízes que compõem as nossas vidas. O menino que se tornou homem vive e sobrevive entregue ao tempo, com as saudades da mãe, da terra, das pessoas que um dia conheceu num tempo que já passou pela sua vida.


Para quem me deu a vida, agradeço profundamente… A ti mãe que suportaste tudo e todos, que lutaste para que eu vivesse, nem tenho palavras para te agradecer, apenas dou-te o meu coração e faz dele a tua morada. Aqueles que sempre me têm acompanhado ao longo destes anos todos, igualmente agradeço profundamente. O menino que se tornou homem, sou eu. E hoje faço anos. ;)


publicado por Ejamour de Carvalhais às 15:10
link do post | comentar | favorito
|
11 comentários:
De Anónimo a 28 de Janeiro de 2006 às 23:13
ola amigo jaime nem sabia que fazias anos dia 9janeiro parabens atrasados ja tivemos um com o outro desde daí e tu nada disseste... és um grande homem sabes disso por tudo o que passaste e passas.. um grande abraço deste amigo :)Mário Triumph
</a>
(mailto:mariojmoreira@hotmail.com)


De Anónimo a 27 de Janeiro de 2006 às 12:32
Olá meu querido, apesar de já me teres contado a tua história por telefone, não dá para ficar indiferente. Apesar de tudo, tornaste-te um homem com H GRANDE, ou seja, cresceste com um grande e bom coração quando te poderias ter tornado num ser sem bondade e sem rumo. E isso, é muito dificil de encontrar hoje em dia, alguém com um bom coração e um excelente caracter. Apenas te posso desejar toda a felicidade do mundo porque mereces. São os votos desta tua e sempre amiga! Celta!celta
(http://sapo)
(mailto:celtacc@hotmail.com)


De Anónimo a 25 de Janeiro de 2006 às 20:01
Jaime.. lindo lindo a verdadeira historia...

Beijinhose até jaaaaaaaaaaaasandra santos
(http://lojinha virtual.blogspot.com)
(mailto:mimosamargarida@hotmail.com)


De Anónimo a 19 de Janeiro de 2006 às 02:29
Parabéns muito muito atrasados
Bjmoonlight
(http://partilhando-o-meu-eu.blogspot.cm)
(mailto:dadias2003@hotmail.com)


De Anónimo a 13 de Janeiro de 2006 às 11:43
Os meus parabéns Jamour mesmo atrasados;adorei esta tua missiva,um arrepio percorreu-me o corpo inteiro.O verdadeiro amor é este.Que a felicidade te percorra sempre a alma,pois bem mereçes.
Beijinhos
MariaIIMaria
(http://)
(mailto:mariam12@sapo.pt)


De Anónimo a 11 de Janeiro de 2006 às 12:58
Parabéns! Pelo aniversário, pela mãe, pela coragem.
Beijos, Betty :)Betty
(http://desfolhada.blogspot.com)
(mailto:ferreiraelisabete@hotmail.com)


De Anónimo a 11 de Janeiro de 2006 às 10:03
Jamour, os meus parabéns! Desejo-te anos formidáveis, se possível na companhia de quem amas. Um grande abraço.Laços...
(http://fly4you.blogs.sapo.pt)
(mailto:arquitectura@escala-urbana.pt)


De Anónimo a 10 de Janeiro de 2006 às 13:32
Parabéns, não só por teres feito anos ontem, mas também pelo fantastico texto que escreveste...Encantamentos milMagia
(http://outrapartedemim.blogs.sapo.pt)
(mailto:perlimpimpins@sapo.pt)


De Anónimo a 10 de Janeiro de 2006 às 12:26
Ohhh cheguei um pouco atrasada...parabéns Jamour .Deixo-te um grande abraço e muitos beijinhos :)))Neith
(http://www.echoes.blogs.sapo.pt)
(mailto:neith@sapo.pt)


De Anónimo a 9 de Janeiro de 2006 às 20:34
Ena! ena! Há algum tempo que não vinha aqui e vim agora e logo no dia certo!! Fiquei muito contente e sou a primeira a comentar! Yup!!!! Então muitos parabéns para ti e que sejas sempre muito, muito feliz, é o que te desejo com todo o meu coração! Mil beijinhos!sussurros da lua
(http://blogfullmoon.blogs.sapo.pt/)
(mailto:sdrcarvalho@hotmail.com)


Comentar post

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo