Sexta-feira, 1 de Abril de 2005

Musa...

Musa que me enfeitiça, chama que me devora...


Teu corpo, meu desejo.


Teus lábios, teu veludo.


Teus beijos, minha perdição.


Teu andar, meu encanto.


Teu sonho, meu sonho, quem me dera.


Tua vida, minha cobiça. Teu amor meu sonho.


Para quando a realidade?


Tua sombra, meu abrigo.


Teu abraço, meu conforto.


Teu cheiro, perdição dos meus sentidos.


Tua voz, meu conforto, único de mim.


Perdido na presença do teu corpo... Saio de mim para te encontrar...


publicado por Ejamour de Carvalhais às 09:14
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Anónimo a 1 de Abril de 2005 às 17:57
lindo...... se eu fosse a tua Musa.. dava-te hoje mesmo uma keka valente hehehehe...... ai lindo... ao ler tdo o k escreves ....dou por mim a suspirar...enfim.....sonhando em ter um principe como tu! ..... tu é k deverias ter como nick extinto...pois ja n existe ng como tu!!!!!!


fika bem lindo...ate uma próxima...... n faço mais comentários senao dou por mim apaixonda....... td de bom para ti :)) da tua minha Extinta.EXTINTA
</a>
(mailto:andyfigueira@hotmail.com)


Comentar post

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo