Quinta-feira, 27 de Janeiro de 2005

Olha-me assim...

OLHAR.jpg Olha-me assim, rasga-me a alma. Incendeia-me com o teu olhar. Despe-me o corpo, rebeldia romântica, sã e doce loucura.


Olha-me nos olhos, diz o que procuras, o que pensas, não escondas o desejo, deixa-o fluir. Deixa-me sem rumo, como a chuva quando cai numa noite de tempestade. Teu olhar, tira-me o chão, devora-me nos sonhos.


Olha-me assim, deixa-me como um poema inacabado. Voam meus desejos como fogo num dia de vento. Olha-me, revira-me a vida, tira de mim o que procuras, mas deixa metade de ti.


Olha-me assim, em todos os momentos... De lágrimas, beijos, sorrisos e desejos.  


 


publicado por Ejamour de Carvalhais às 12:52
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Anónimo a 31 de Janeiro de 2005 às 10:15
Olá de novo

Desculpa eu n te ter respondido, mas eu trabalho num departam. publico e tive q ir atender 1 pessoa, qdo voltei já cá n estavas...
Acho q tens um talento especial, gostei muito do "Olha-me assim", deves ser uma pessoa espectacular, como já há bem poucas... Como poeta tb deves ser sensível, isso é uma qualidade q já se encontra pouco, principalmente num homem...
Agora tenho q ir, xau beijinhos, sempre q puder apareço, prazer em conhecer-te...

Beijos RoseRose
</a>
(mailto:belarose@clix.pt)


Comentar post

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo