Quinta-feira, 30 de Dezembro de 2004

Lágrimas do coração como chuva que cai e beija o chão...

Chora no silêncio, triste e cinzento. Lágrimas com nome de dor. Longe ti anseio pelo teu toque. Longe de ti sinto-te. Lágrimas do coração invadem-me como a caminhada do rio. Ondas de dor, calor é o teu amor. Resta-me esperar pelo o Tempo de felicidade que me prometeste... Mas pergunto-me vezes sem conta: Irás cumprir??? Irás realmente dar-me esse Tempo??? Choro por dentro com medo da promessa não cumprida. No meu silêncio oiço as minhas lágrimas dentro de mim. Em toda minha vida procurei por alguém que me limpasse as lágrimas do coração. Em toda minha vida procurei por alguém que me confortasse nas horas triste que me acompanham. Serás tu? Novamente pergunto-me. Quem me dera que sim. Não quero alimentar a ilusão. Prefiro a realidade.
Chora meu coração pela distância que nos separa. Quando me deito na minha triste cama, sozinho debaixo dos lençois, cobertores aquecem-me o corpo, delirio pelo teu corpo junto ao meu. Será realidade? Lágrimas do coração, como chuva que cai e beija o chão.

publicado por Ejamour de Carvalhais às 12:12
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Anónimo a 30 de Dezembro de 2004 às 18:16
o coração está superpesado e doi...descreveste o que estou a sentir,fica bems
</a>
(mailto:svegetal@sapo.pt)


Comentar post

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo