Terça-feira, 30 de Novembro de 2004

Confissão...

Tenho dado tudo de mim, há quem a mim dá-me pouco. Tenho-me "oferecido" no amor e na amizade, sem nada pedir em troca. Tenho feito juras e promessas não cumpridas, minha imperfeição.
Tenho sido como um navio naufragado, uma luz apagada no fundo do túnel. Tenho-me alimentado de lágrimas de anjos que choram por amor. Tenho sido o que nunca pedi, também nunca pedi nada... Tenho sido como uma noite de temporal, mar revoltado, quebra-mar, tenho sido um condenado no amor. Crime que cometo: Quando amo, amo mesmo...
Tenho sido como um quarto escuro, velas a volta da cama, retratos amarelados pelo o Tempo. Tenho sido como as lágrimas que se despedem dos olhos e perdem-se no rosto. Um adeus mudo, sem palavras, lágrimas silênciosas.
Tenho sido como o vento silêncioso, como os gatos que miam durante a noite em cima dos telhados envelhecidos. Tenho a dor dos outros, a mágoa, o desconforto.
Tenho sido a alegria e a tristeza ao mesmo tempo. Tenho sido a dor de um anjo que se perdeu na rota do amor. Tenho sido o vazio, a minha própria perdição. O meu desencanto, tenho sido a minha confissão escondida, o meu pranto, o meu leito, o luar que se perde no meio das nuvens. Tenho sido eu, outros, alguns.

publicado por Ejamour de Carvalhais às 16:05
link do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De Anónimo a 1 de Dezembro de 2004 às 12:45
Coração... entre o bem e o mal que distância haverás? Coração, um amigo, um bandido talvez, quem te conhecerás? ...a vida é assim, cheias de batalhas... hora ganhamos, hora perdemos, mas sempre devemos continuar e não podemos parar no tempo nos glorificando das vitórias ou lamentando-nos das derrotas. Fique em paz!Ronin
(http://lutoporvoce.blogs.sapo.pt/)
(mailto:ronin@ronin.com)


De Anónimo a 1 de Dezembro de 2004 às 11:19
Concluindo, tens sido TU,a personagem principal do teu livro de viagens pela Vida.Continua viajando e partilha connosco as imagens que retens dessas passagens. Hoje comentei, "a costela"ousou comentar.j
</a>
(mailto:jocc@mail.pt)


De Anónimo a 30 de Novembro de 2004 às 18:46
pois qd damos tudo e nao recebemos nd é mt complicado, principalmente no amor, onde por x tudo o k keremos receber é um beijo, um abraço , um olhar ou ouvir um tb t amo.. gostei mt do teu texto..beijos e qd puderes paxa la no meu blog e comenta tb =Pverdinha
(http://www.osmeussegredos.blogs.sapo.pt)
(mailto:verde_girl@hotmail.com)


De Anónimo a 30 de Novembro de 2004 às 18:29
escuta, eu concordo contigo...mas se não pediste nada esperas o quê?alegra-te por amar...que por si só,nos faz sentir vivos, não esperes demais da vida é o que eu tento fazer.fica bem anita
</a>
(mailto:moonless1@sapo.pt)


De Eliane de olivera perera.. a 8 de Fevereiro de 2013 às 22:56
voce e dimas. Voce escreve com o coracao e nao com letra voce mudou minha vida obrigado tchaw......beijaos..


Comentar post

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo