Terça-feira, 21 de Setembro de 2004

Acordei de um sonho.

Acordei de um sonho… De um sonho em que o meu corpo e o teu eram apenas um corpo. Que o meu coração e o teu eram apenas um só coração e amava-mos o mesmo amor… O nosso amor.
Acordei de um sonho… Simples, sem a tua essência, o veludo do teu olhar, o palpitar do teu coração. Acordei com as minhas lágrimas… Que te ofereço porque tu não estás comigo.
No sonho tu estavas ao meu lado mas quando abri os meus tristes olhos castanhos, já não estavas. Acordei de um sonho triste, triste é a realidade, porque tu não estas aonde estiveste nos sonhos… Junto a mim.

publicado por Ejamour de Carvalhais às 11:47
link do post | comentar | favorito
|

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo