Sexta-feira, 21 de Abril de 2006

Chega... Chega... Chega...

De olhos fechados sinto a fúria de quem quer ver

De coração dorido sinto a dor de quem se perdeu no fundo do túnel

Grito dentro de mim: Chega... Chega... Chega...

Insistemente reviro-me em busca de respostas. De mim só sei de mim.

Sei do tempo que já vivi

Sei dos amores que me fugiram

Sei das paixões que me queimaram o corpo.

Sei das lágrimas que já perdi em nome dos outros, em meu nome.

Grito novamente:Chega... Chega... Chega...

Este coração pedi emprestado a um anjo que perdeu-se no encanto das estrelas, perdeu as asas que lhe fazem fugir da dor

Visto e dispo a lua com frases e poemas. Vem, beija-me e tira-me esse grito.

Chega... Chega... Chega

música: Calling all Angels - Lenny Kravitz

publicado por Ejamour de Carvalhais às 09:26
link do post | comentar | favorito
|
7 comentários:
De Princesa a 21 de Abril de 2006 às 15:46
Vim te deixar um abraço de bom fim de semana...bela música, uma das minhas favoritas. Beijo de Princesa


De cind a 21 de Abril de 2006 às 20:13
Thanks! =)

.


De Angel of Obscurity a 22 de Abril de 2006 às 22:58
Exacto, chega de sofrimento! Chega!... Um abraço amigo:)


De Aran_aran a 23 de Abril de 2006 às 12:44
Gostei da fúria das tuas palavras... da força do sentimento... E é assim mesmo! Beijinhos


De Magia a 25 de Abril de 2006 às 02:11
Sim, chega, chega, chega...deixa que o beijo te cale a mágoa, ama em silêncio e abraça a paixão...Nas asas dos anjos deixa voar o Amor, porque só ele é real
Beijos Mágicos

http://www.blog.comunidades.net/amagiadaspalavras/index.php


De Afrodite® a 25 de Abril de 2006 às 14:23
Que lindo seu desabafo Jamour...
Adorei cada linha...
Venha até meu Tok... Lá tem festa!
E claro, vc não pode faltar!!!

Carinhosamente,


De Mily a 5 de Maio de 2006 às 20:25
De nós... só sabemos nós mesmos! Às vezes gritar "chega" não basta... é preciso sussurrar...


Comentar post

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo