Sexta-feira, 5 de Maio de 2006

Corpo de cristal

Palavras arrojadas

despojadas de sentimentos que perdem o brilho

Um espelho retrata a minha imagem fugindo na agonia do tempo

Um olhar perdido na noite fugidia. A pressa de viver faz-nos esquecer a vida.

Tiro a roupa, perdido num quarto escuro

Tenho o corpo marcado de feridas não saradas,

escondidas.

Meu corpo só tem sentido quando é amado,

minha alma só sorri quando sente o beijo do amor

Esta estrada é tão longa, de calçadas manchadas de dor. De corpos, de sorrisos fingidos. Em vão, fecho os olhos e sorrio nas quatro paredes negras que me isolam o corpo de cristal.


publicado por Ejamour de Carvalhais às 10:38
link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De Magia a 5 de Maio de 2006 às 15:38
No cristal que reluz, a alma floresce, e dentro de si encontra a sua essência...o Amor...Deixo-te um beijo de...Magia

http://blog.comunidades.net/amagiadaspalavras/index.php



De Sofia a 5 de Maio de 2006 às 20:05
É... por vezes a nossa vida é assim mesmo... negra.
Acredito que somos capazes de a clarear um pouco, não é fácil.. muitas vezes levantarmo-nos do chão custa... mas aí é que de uma forma ou de outra descobrimos uma parte de nós, a parte que não deixa de lutar, não nos deixa desistir... porque afinal de contas podemos pintar uns tons rosana nossa vida e tornar menos árdua a caminhada da vida.
Bjs


De Mily a 5 de Maio de 2006 às 20:18
Isolam o corpo de cristal... para transparecer o mundo da poesia! Beijos afetuosos no desejo de um final de semana pleno de sorrisos, de cor, de luz.


De aroma a 7 de Maio de 2006 às 19:49
Cristais refletem imagens das almas; o corpo de cristal, é talvez, o reflexo da alma... Gostei das tuas palavras


De Laços... a 8 de Maio de 2006 às 12:35
Que o arrefecimento seja curto e a cristalização volte a ser liquída em amor!
Abraço


De Afrodite® a 8 de Maio de 2006 às 18:48

"Não quero só... Quero junto... Um sorriso... Um ombro... Um carinho"

Quer ler o restante?
Será uma honra ter-te em meu Tok.

Beijos carinhosos,
Afrodite®

http://tokdeseducao.zip.net/


Comentar post

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo