Terça-feira, 9 de Maio de 2006

Olhos de anjo.

Fecho os olhos e vejo-te sentada no lugar das deusas
Sonho contigo
Nunca te vejo o rosto coberto por um véu
Petálas cobrem-te os olhos, vejo-me ali a tua frente
tentando olhar os teus olhos de anjo.
Estou cansado, sinto o corpo ausente de mim próprio
vem beija-me, encanta-me a alma. Um grito mudo
chama pelo o teu nome. Sem eco, caem-me as lágrimas.
música: Mary J. Blige feat. U2 - One

publicado por Ejamour de Carvalhais às 10:13
link do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De Mily a 9 de Maio de 2006 às 21:47
As lágrimas sempre caem silenciosas quando um nome é gritado num sussurro de saudade...

Um belo poema... triste e enternecedor!

Deixo-te um beijo aconchegado na tua poesia!


De Sandy a 9 de Maio de 2006 às 23:00
É lindo tentar espreitar os olhos de um anjo que se assemelha a uma deusa. De qual mais precisará esse corpo ausente de si próprio? De um anjo ou de uma deusa?
Lindo poema, ao sabor da saudade e tristeza, tal como eu gosto. Gostei de visitar o teu blog. jokas


De Moon Girl a 10 de Maio de 2006 às 14:48
Olá! Gostei muito do teu texto onde nos transmites a o desejo de encontrares a tua outra metade o tua grande paixão e amor. Obrigada pela tua visita ao meu blog, espero que tenhas gostado e voltes lá mais vezes. Beijinhos.


De Afrodite® a 11 de Maio de 2006 às 20:22
Lindo lindo... Mas vc está triste?

Me dá a honra da tua presença?

Beijos Carinhosos,
Afrodite®
http://tokdeseducao.zip.net/


De Magia a 12 de Maio de 2006 às 09:55
Se sentes que os olhos são de anjo, nada há a temer...também tu és um anjo...os anjos reconhecem-se...e o Amor, para sempre em ti habitará...na forma desse olhar que te completa...
Beijo com essência de...
Magia

http://blog.comunidades.net/amagiadaspalavras/index.php


Comentar post

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo