Sábado, 3 de Junho de 2006

Perdida...


(foto retirada da net)

Perdida na imensa distância, procuro-te na galáxia das estrelas, na chama vertente das palavras que guardo aqui dentro. Neste espaço, de luzes que fervilham na tua imagem. Tenho-te nos meus braços, nestas minhas mãos calejadas pelo o tempo da dor que se perde. Esta velocidade das águas turvas, dos rios que perseguem caminhos curvilíneos, tenho-te nas águas que embalam a chama da paixão. Já não és tu. És um labirinto coberto de mistérios. És perdida de ti própria.
Sigo-te distante, mas ao mesmo tempo presente. Já não sei se sou o passado, o futuro incerto. Já não sei se voarei perseguindo-te ou desisto desta derrota que só me pertencerá. A minha imperfeição carrego-a dentro e fora de mim. Quanto me orgulho de ser imperfeito. De vestir-me e revestir-me de erros que são meus. Acendo uma vela dentro de mim, este túnel sem saída. Grito, sim grito e chamo por ti. Que me abraces e me limpes as lágrimas mas em vão me respondes. Porque andas perdida. As portas do Céu estão fechadas, não teremos lugar nem espaço para nos amar-mos. Nem espaço para odiarmo-nos. Nem eu sei odiar, nunca o soube assim como as pétalas não odeiam os espinhos.
Sinto que partiste para um lugar que nunca soubeste onde nem quando. Anseio pelas horas que verei os teus olhos. Todos os segundos serão nossos. Peço ao Tempo que pare. O Tempo tem resposta? A mim nunca me respondeu. E já fiz imensas perguntas, respostas que se perderam como tu que te sentes perdida.
Vem... Deixa que te abrace.
Vem... Deixa que te toque como toco uma pétala
Vem... Deixa que escreva dentro de ti um poema de amor. Que rasgue a tua alma de desejos. Que prove a tua carne como um vampiro sedento de vingança amorosa. Ódio e amor conjugam-se? Entrelaçam-se?
Perdida és porque nunca soubeste o caminho que o amor te mostra. Cegamente persegues a voz da solidão.
 

publicado por Ejamour de Carvalhais às 10:21
link do post | comentar | favorito
|
12 comentários:
De Mily a 3 de Junho de 2006 às 12:58
Mais um de seus belos poemas... sabes dizer, como ninguém, dos encontros/desencontros dessa vida... sabes falar de amores que se perderam na busca incessante de querer existir para além da própria solidão... falas da saudade de amores que se quiseram perfeitos, esquecendo que não existe perfeição em sentimentos que se fazem de lembranças apenas... falas do amor, falas da emoção, falas da vida!

E com total domínio da palavra!

Deixo aqui beijos e sorrisos... também deixo flores, e o desejo de que teu final de semana seja tudo aquilo que planejaste.


De Angel of Obscurity a 4 de Junho de 2006 às 03:54
Simplismente divino caro amigo. Adorei as palavras que reflectem um sentir tao forte, que transbordam em beleza.. Pintas um retrato tao teu, tao do teu sentir, que cativam!

Abraço de Angel, amigo Jamour :)


De vero. a 4 de Junho de 2006 às 13:38
Olá Jamour,
hoje e assim ao acaso tive o prazer de conhecer o teu blog! Não sou daquelas pessoas k leem um texto e deixam comentario...quando algo me desperta a atençao, tento ler mais e foi o k aconteceu c o teu blog... gostei muito, muito mesmo....
Beijinhos***


De Alma de Poeta a 5 de Junho de 2006 às 00:47
Das coisas mais lindas que tenho lido ultimamente.
Parabéns, o amor é lindo.


De Linda a 5 de Junho de 2006 às 10:37
Tão distante e tão presente...
Acabas-te de descrever a nossa relação!!! Ainda estou em tempo de te abarçar? De te colher em meus braços? E te limpar as lágrimas?
Beijos fico á espera de uma resposta...


De Betty Branco Martins a 5 de Junho de 2006 às 15:42
Olá Jamour

Lindo...lindo o teu poema.
Triste, sentido e de uma beleza comovente.

Beijinhos


De Moonlight_Isabell a 5 de Junho de 2006 às 16:08
Sem palavras adorei o teu texto apesar de triste é lindo cheio de sentimento, cheio de emoção e tb tristeza. Voltarei com mais calma para ler os outros textos.E nao percas a esperança de a encontrar nessa galáxia das estrelas. Gostei de te ler parabens . Beijocas


De maresiasuave a 5 de Junho de 2006 às 23:33
Belo texto este...cheio de belas e ambiguas palavras... vim ca ter atraves de alguem ke temos em comum...deixo convite para visita ao meu cantinho...
www.brilhoestrelamanha.blogspot.com

Beijo com sabor a Maresi@


De HERA a 6 de Junho de 2006 às 17:03
Ola, vim te ler mais uma vez e desejar uma otima semana pra Ti...e adorei seu carinho la no olimpo...tanto que fiz uma pequena homenagem a todos os blogueiros que me receberam tão calorosamente...bjinhos
http://olimpodapaixao.zip.net
HERA


De Afrodite® a 6 de Junho de 2006 às 19:10
Td q escreve é perfeito. perfeito como vc querido amigo. Te desejo uma semana iluminada e se tiver um tempinho, venha tomar um licor de chocolate comigo no Templo...
Bjo grande Meu.
http://templodaseducao.zip.net/
;)


Comentar post

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo