Quinta-feira, 28 de Junho de 2007

Eu so vejo quando fecho os olhos.

Quando fecho os olhos vejo as lagrimas
da humanidade transformadas em gente
Vejo a nossa destruicao
Perdicao quotidiana
Vejo a chuva da esperanca
perder-se
em direccao contraria
Quando fecho os olhos,
vejo cada minuto
um fim de mim, de ti que te procuras
e lutas pela Paz. Vejo a semente do amor
secar no vazio sentido.
Vejo lares destruidos,
vidas sem direccao como rios que se
perdem dos seus caminhos, 
Vejo rostos de vidas que outrora
tinham um sorriso, procurando
 um abraco limpando as lagrimas da solidao.
Quando fecho os olhos vejo-te em todos os lugares
gritando, pedindo mudancas, um eco mudo
uma voz perdida.
Quando abro os olhos vejo o que vi de olhos fechados.
A nossa realidade
caminha para o nosso
Fim.

publicado por Ejamour de Carvalhais às 12:13
link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De Maria a 28 de Junho de 2007 às 18:53
Jamour PARABÉNS pela nomeação!


De Angel of Obscurity a 30 de Junho de 2007 às 02:05
Sinto isso!
Sinto o mesmo que tu!
vejo como tu...

deixas-nos mais um retrato da tua vida, da experiencia continua que é a tua vida.. sentida por ti! retrata-le sempre com a beleza das palavras..!

adoro ler-te amigo!
seja em que sentimento for, adoro ler-te!
sinto-te em supostas meras palavras.


um abraço forte!!!


De Angel of Obscurity a 2 de Julho de 2007 às 04:01
Caro amigo Jamour,
não consegui deixar de voltar aqui para te reler.. adoro!

:)


abraço!


De Anónimo a 4 de Julho de 2007 às 18:35
Quem fala do amor como tu, só quem sofre...
Tal como os grandes poetas o falaram...
Só quem sofre tem a capacidade de escrever desta maneira....
A vida é muito mais que isto....
Só quem se ama a si mesmo a cima de todas as coisas encontra o verdadeiro amor.
Não um amor egoista .....mas num amor incondicional a si mesmo e a vida presenteia quem tem a coragem de o fazer colocando a seu lado o verdadeiro amor " O AMOR DE UM ANJO"
T


De carla granja a 5 de Julho de 2007 às 21:31
olá. gostei do teu blog e do k li parabens.
eu tmb tenho um blog com poemas feitos por mim e fotos tmb,se kiseres dá uma olhada.
http://paixoeseencantos.blogs.sapo.pt
bjo
carla granja.


De Maria a 6 de Julho de 2007 às 00:15
"Eu sou vejo quando fecho os olhos".
Amigo Jamour que sentir sublime.No meu silèncio fecho os olhos e vejo,mas nem sempre vejo.Por vezes tenho que olhar dentro da minha alma,mesmo a sofrer,mesmo a caminhar na minha ponte,mesmo a cair sem mãos que me possam erguer e com tantos "se" só mesmo fechando os olhos para ver.
Adorei o teu poema.
Beijinhos e um sorriso :))
Maria


Comentar post

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo