Sábado, 26 de Janeiro de 2008

Tempo para tudo.

Há tempo para o amor,

não deveria nunca haver tempo

para odiar. Alguém terá tempo

para me amar???

Há tempo para mim

para ti que te escondes nos cantos da vida,

uma lágrima que se perde no tempo

como um relógio que parou no tempo

a mesma hora, o mesmo minuto

no mesmo tempo.

Há tempo para a paz

não deveria haver tempo para a guerra.

Esse tempo nunca deveria de existir.

Há tempo para o mar, para o rio

que corre em tempo de chegar ao seu lugar.

Há tempo para ti que recusas o amor... Há

tempo para pensares...

Há tempo que o tempo me da,

que me envelhece o corpo

fortalece a alma

Há esse tempo que foge de mim

sem eu dar conta.

Esse tempo que me visita

as portas da minha vida.

Toma o meu tempo, da-me o

teu tempo

pois há sempre tempo para dar

e receber.

sinto-me: Com tempo para dar

publicado por Ejamour de Carvalhais às 11:14
link do post | comentar | favorito
|

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo