Terça-feira, 24 de Março de 2009

Um estranho no teu mundo.

 

(Foto retirada da net)

 

 

Eu sou um estranho no teu mundo

aonde as flores brilham com o nascer de mais

um dia. Eu sou o vento que embala as flores do

teu jardim.

Eu sou um estranho, sem alma

que vagueia nas ruas desertas do teu

lugar. Esse espaco vazio que vive

a custa da voz do silencio.

Eu sou um estranho na tua cama,

no teu corpo de pele macia, nos teus

labios doces como mel.

Eu sou um estranho, um retrato

sem rosto, um anjo sem asas,

uma flor sem cor, eu sou a sombra

de um candeeiro, na escuridao sentida.

Eu sou um estranho no teu coracao,

enfeitado de veludo... Veludo como o amor

que me negas nesta estranha vida.

Eu sou um estranho,

mas ilumino-te o caminho que percorres desamparada.

Olha para mim... Consegues ver o meu rosto?

(A imagem quer dizer Fe)

tags:

publicado por Ejamour de Carvalhais às 16:51
link do post | comentar | favorito
|

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo