Quarta-feira, 3 de Junho de 2009

Uma estrada sem mim...

No radio uma musica,

la fora vozes de anjos

que procuram a salvacao

Eu tambem procuro a minha.

Sentado no banco do jardim

flores sorriem ao sol que se

faz sentir.

Sem vento

Sem pranto

Meus olhos estao secos

perdi as lagrimas algures,

nesta estrada sem fim,

sem mim...

Eu ja nao sou o que era

o que tinha sido, sou apenas

eu num corpo marcado de dor,

de amor.

Aonde estou?

O que me espera o amanha?

Farei de mim o meu destino

ate que a morte me beije a alma

e me leve para a terra sagrada.

tags:

publicado por Ejamour de Carvalhais às 14:29
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Ivan a 11 de Junho de 2009 às 00:24
Que seja quente e delicado este beijo, então.


Comentar post

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo