Terça-feira, 15 de Setembro de 2009

Erotica

(foto retirada da internet)

Nua

diante de mim, despes a ultima

peca de roupa

com um sorriso

de erotismo e inocencia

Tento falar

fazes um sinal para me calar

beijando a palma da tua mao

assopras

enviando-me um beijo erotico

Teu corpo tem o cheiro das flores

do jardim  que eu criei no fundo do

mar. Sinais na tua pele como

tatuagens de amor,

linhas desenhadas

a mao,

desejo tocar-te,

ter-te em mim,

sentir-te queimares-me

a alma de prazer

teu orgasmo 'e a minha poesia

Junto no meu ouvido

falas de amor,

de segredos e confissoes

ja foste amante de outros

momentos

mas nunca ninguem

fez do teu corpo um poema de amor...

Fazes

movimentos poeticos,

versos carnais,

desejos sentidos,

suspiras cravando as tuas unhas

no meu corpo, vampira da minha

cama solitaria, aonde

teu corpo

reflecte-se nas paredes

que nos cercam

a luz do intenso luar

que se faz sentir la fora,

tao intenso como o prazer

que partilhamos.

A noite nao tem um fim,

o dia nao tem um comeco,

o tempo 'e inexistente...

Erotica

como a sereia do meu mar.

 

tags:

publicado por Ejamour de Carvalhais às 15:49
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Maria a 18 de Setembro de 2009 às 22:49
Jamour!... fiquei sem palavras tal a força da tua poesia simplesmente divina. Obrigado pelo poema, pelas palavras e pelo carinho com que me brindaste. O meu corpo é poema nos dedos de um poeta maior. Uma lágrima hoje ofuscou o sorriso, mas foi de felicidade. A imagem da net é muito sensual.
Obrigada meu amigo.
Um beijo grande no teu coração e que não falte o sorriso.
Maria


Comentar post

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo

.arquivos

. Abril 2017

. Outubro 2016

. Junho 2016

. Outubro 2015

. Abril 2015

. Dezembro 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Janeiro 2014

. Julho 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Março 2012

. Dezembro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

.links