Domingo, 3 de Janeiro de 2010

Ate amanha aurora

Pedacos de espelhos

espalhados no chao,

imagens deformadas

de um retrato pintado

a mao. Mistura de cores,

o azul tornando-se vermelho

Paredes brancas marcadas

por maos solitarias, corpos

vazios.

afectos ausentes, olhos fechados

trazendo lagrimas secas. Aurora

sonhadora caminha lentamente em

busca do beijo da paz perdida.

Procura incessante, contagiante.

Envelhecem florestas criadas na

imaginacao do coracao.

Ate amanha aurora


publicado por Ejamour de Carvalhais às 16:38
link do post | comentar | favorito
|

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo