Terça-feira, 5 de Janeiro de 2010

Asas Sagradas

Unicornio...

Capricornio...

Sentido nato, inato,

orvalhos em folhas secas

com rostos de borboletas.

Lendas vivas, imortais, fogo

consome corpos, deixando livre

a alma.

Sangue de escorpiao

espalhado no chao,

amor venenoso, proibido,

labios frios como a neve a polar....

Soltar a voz no silencio dominate,

revolta acesa, velas dolorosas,

iluminama dor escondida.

Correntes a volta do corpo

atado a tortura interior...

Sentimentos frageis como cristais...

Chao sagrado, pes descalcos...

Brota a semente na terra

fertil...

Liberdade...

Fraternidade...

Viver em sociedade...

Vem...

Vem...

Vem...

O medo ja partiu numa viagem

sem retorno...

Ficaram as asas sagradas.

 

sinto-me: Paciente/Positivo

publicado por Ejamour de Carvalhais às 12:23
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Mesl a 5 de Janeiro de 2010 às 20:51
asas sagradas que não voam!
asas que um dia alguém cortou!
vem amor! liberta-me as asas para poder voar!voar,voar o mais longe possível,
para poder acreditar!


De Ejamour de Carvalhais a 6 de Janeiro de 2010 às 14:48
E com estas asas eu quero voar ate nao puder mais :)


Comentar post

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo