Sábado, 13 de Março de 2010

Obrigado mae

Foto reirada da internet

Mãe

Obrigado

No sustento interino, maternal

de protecão divina.

Sou tua semente, sangue

do teu sangue, reflexo de ti

em mim, gestos e palavras,

genes, defeitos e feitios.

Eu sou tu, e tu es o meu Eu acordado,

por vezes adormecido.

Mae,na tua dor de parto

eu fui as tuas lagrimas de desespero,

de ansiedade.

Do meu primeiro sorriso, 

tocaram o teu peito materno, quando

me tomaste nos bracos o meu corpo

de anjo frágil.Dos meus primeiros

passos, entregaste-me o mundo

nas minhas pequenas maos.

Das minhas confusas palavras

achaste o sentido.

Fui criança, adolescente, 

hoje homem, um dia velho,

o meu ciclo, sera de outro

ciclo, como as folhas que

se despedem das árvores, dando

lugar folhas verdes que nos encantam

os olhos.

Do mesmo amor que me deste no primeiro

dia, será para mim o mesmo

amor que tenho por ti.

 



publicado por Ejamour de Carvalhais às 11:40
link do post | comentar | favorito
|

.Autor:Ejamour de Carvalhais

Não sou poeta, nunca fui, nunca desejei sê-lo. Sou apenas amante das palavras... Nesta folha negra deposito o que a minha alma me diz ao ouvido. Voz singela, de veludo, encanto que sinto a devorar-me o corpo. Rendo-me a simplicidade sentida da minha Alma, Fé, Essência que me guia na luz do amor. (Obrigado pelas visitas e comentários...)

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.A voz da alma

. Abraço não sentido

. Diferente

. O teu nome

. Eu a ti, pertenço

. Até amanhã

. ... E no natal.

. Eterno

. Um poema só teu.

. Sedução

. Um tempo